Todos os participantes foram convidados a experienciar uma vivência corporal com os temas abordados no encontro.

Desse modo, Camila Cantou caracterizou-se como uma boneca e criou um clima de interação com o público, permitindo às pessoas vesti-la e despi-la de acordo com o gosto de cada uma. Retratou neste experimento performático o universo feminino e o aprisionamento das mulheres num imaginário padronizado e caracterizado pela beleza e juventude. A ideia deste experimento veoi do solo “Pronta para o Consumo” de 2006, no qual Camila já procurava retratar a figura feminina.

Camila Canto

Play Mate é um experimento performático sobre o universo feminino e o aprisionamento das mulheres num imaginário padronizado e caracterizado pela beleza e juventude. Sobre a preocupação com a aparência e os excessivos cuidados para parecerem sempre atraentes aos homens, numa interminável e superficial busca por um príncipe encantado inexistente como a condição para a felicidade. A antiga relação das mulheres às voltas com artíficios para se aperfeiçoarem, atingirem padrões ditados cruelmente por um mundo voraz.

A ideia deste experimento veio do solo “Pronta Para o Consumo” de 2006, no qual Camila Canto já procurava retratar a objetização da figura feminina, que acaba sendo realçada pelas próprias mulheres, já que elas tornam-se tão volúveis aos apelos e cobranças da sociedade de consumo e movidas pelo desespero sem fim de conquistar o sonho de serem princesas atraentes para seus príncipes e serem eternamente impecáveis.

No experimento, que tem como objetivo revelar imagens par o universo do desejo de consumo feminino, Camila pretende descobrir o que tem passado pela cabeça de homens e mulheres s submete-se à passividade para que as pessoas possam explorá-la e aos objetos de cena (muitos emprestados de diversas pessoas) como uma boneca que pode trocar de roupa, brincando com conceitos de estilos e personalidades. A mulher como uma boneca amarrada em parâmetros visuais alheios, e a descoberta dos significados dos objetos escolhidos pelo público.

Ficha técnica: Concepção: Camila Canto. Criação: Camila Canto e Kárina Ká. Produção: Camila Canto. Preparação corporal: Karina Ká. Mantul: Texto: Camila Canto e Rômulo Pacheco. Ilustraões e design: Rômulo Pacheco – www.desconforme.com. Trilha sonora: Daiel Brita nos EStúdios do Projeto Lamparina. Objetos: Camila Canto, Karina Ká, Rômulo Pacheco, Rodrigo Gontijo, Flávia Couto, Pedro Ivo Garbin, Maria Carolina Macari.