O ENGRUPEdança, desde sua idealização, não buscou definições ou conclusões estanques. Seu objetivo foi apontar caminhos para a pesquisa multidisciplinar em dança, através da troca de experiências entre grupos e pesquisadores de diversas universidades.

O material resultante do evento, presente neste CD-ROM, traz consigo a marca do plural e do inacabado. Pluralidade porque se compõe de múltiplos modos de fazer, de pesquisar e de formalizar conceitos. Inacabamento não como mero rascunho feito às pressas, mas como indício de constante organização e reorganização teórico-prática. Desenho que se constrói e reconstrói no intercâmbio de saberes, disciplinas e profissionais.

O cruzamento entre diferentes conceitos e modos de pesquisar dança indica múltiplas possibilidades de ação investigativa, que levantam novas questões, no fluxo incessante do conhecimento e da dança.

Consideramos que o ENGRUPEdança não foi apenas um evento, mas o início de um processo de troca entre os grupos de pesquisa presentes, resultando em propostas de continuidade. Nesse sentido é que apresentamos os encaminhamentos, as propostas de continuidade e as decisões apontadas no encontro.

Encaminhamentos

1. Realizar a discussão no sentido da identificação dos desafios atuais que se colocam quando se objetiva o desenvolvimento da Dança;
2. Discutir sobre a possibilidade de realização de pesquisa coletiva. Por exemplo, através do PROCAD II;
3. Avaliar a criação de blog de discussão;
4. Discutir a criação de um banco de dados conjunto dos grupos de pesquisa reunidos;
5. Programar a organização do próximo Engrupe – definir se será no próximo ano ou se daqui a dois anos – elaborar projeto para busca de apoio.

Proposta de continuidade

1. Cartografia das pesquisas em dança no Brasil;
2. Disponibilizar a produção dos grupos ora reunidos, incluindo dissertações e teses de seus integrantes;
3. Realizar pesquisa coletiva. Para tanto: definir eixo (s) e nível (is) de especificidade, considerando os três aspectos mais recorrentes: Educação, Estética, Corpo/Movimento;
4. Conhecimento e integração (máxima possível) dos referenciais adotados pelos grupos;
5. Definição de metodologia (s).

Decisões

Os grupos acordaram um alinhamento de ações para dar continuidade às discussões e trabalhos que concorram para a consolidação da Dança como área de conhecimento, enumerados a seguir:
1. O grupo do Instituto de Artes da Unesp deverá formular proposta de pesquisa coletiva a ser apreciada e discutida pelos demais grupos;
2. Estudo dos Editais relativos ao PROCAD e outros que abram possibilidades de fomento para pesquisa insterinstitucional para fortalecimento de determinada área de pesquisa;
3. Cada participante se incumbiu de comunicar e consultar os demais integrantes de seus respectivos grupos/entidades sobre o conteúdo e discussões realizadas no ENGRUPEdança 2007, principalmente no que se refere às decisões finais;
4. Definição entre os grupos participantes da futura sede e organização do próximo ENGRUPEdança;
5. O grupo do IA redigirá o relatório do encontro e, por e-mail, o divulgará para os demais participantes a fim de que sejam feitos acréscimos e/ou correções, para ser disponibilizado no blog do evento;
6. Os textos já apresentados pelos participantes poderão ser revisados e reapresentados até o dia 30/9/2007. Também os que ainda não encaminharam textos poderão fazê-lo até a mesma data;
7. Criar o e-mailing list do evento para possibilitar o contato entre os participantes;
8. Manter contato e trocar informações entre os integrantes dos grupos para futuros desdobramentos do encontro.

Encaramos este encontro como o primeiro de um processo fértil de experiências e projetos conjuntos, vislumbrando novas veredas e bifurcações para o fluxo das idéias, dos debates, das experimentações e pesquisas em torno das interfaces da dança em seus conteúdos próprios e com as outras áreas do conhecimento. Um movimento constante como a própria dança.
Organizadores do ENGRUPEdança 2007.